ISSN 2359-5191

06/06/2012 - Ano: 45 - Edição Nº: 39 - Saúde - Escola de Educação Física e Esporte
Projeto Cinema e Corpo aproxima cinema e educação física de maneira inusitada

São Paulo (AUN - USP) - Era para ser um projeto pequeno, com as sessões realizadas no auditório da Escola de Educação Física e Esporte da USP (EEFE-USP) mesmo, e hoje, no meio de sua primeira edição, já tem planejados o lançamento de um livro, a realização de um seminário internacional e as próximas duas edições. O projeto Cinema e Corpo, das professoras da EEFE Ana Cristina Zimmermann e Soraia Chung Saura, realiza sessões mensais com a exibição de um filme seguida de debate com algum professor da USP referência na área de artes e humanidades.

A primeira edição do projeto teve início em 16 de agosto de 2011 e vai até 28 de agosto deste ano. Cada professor participante escolhe um filme e, com base nele, conduz a sua palestra e o debate. Os professores também escrevem um artigo sobre o tema de sua palestra. Esses artigos serão reunidos ao final do projeto e publicados em um livro. A ideia é ampliar a visão que alunos da Educação Física e do Esporte têm do corpo. “A gente [da área de Educação Física e Esporte] trabalha o corpo por um ponto de vista biológico e, muitas vezes, acaba desconsiderando os elementos humanos”, explica a professora Ana Zimmermann (por Skype – ela está fazendo seu pós-doutorado na Inglaterra).

Soraia concorda: “A gente precisa de um corpo mais artístico, precisa ter uma visão mais crítica do corpo e do que se fala sobre o corpo”. Ela acrescenta que ampliar a visão do corpo na Educação Física também amplia as possibilidades de pesquisa.

A interdisciplinaridade do projeto chamou a atenção dos professores convidados e também do Cinusp, isso porque essa conversa entre as áreas não acontece com frequência dentro da universidade. Soraia conta que, quando estavam na fase de organização, ainda no começo, ela e Ana foram pedir algumas sugestões para a direção do Cinusp, que se interessou e chamou-as para realizar as sessões ali mesmo. Para ela, isso enriqueceu o projeto, permitindo que o público viva a experiência completa de assistir aos filmes em uma sala de cinema – alguns desses filmes boa parte do público só pode ver pela televisão, como por exemplo O Pecado Mora ao Lado, de 1955.

Alguns dos filmes já exibidos foram Blade Runner, com debate conduzido pelo professor Joon Ho Kim, do Departamento de Antropologia da FFLCH, Clube da Luta, com palestra de Rogério Almeida (Faculdade de Educação) e o documentário Sementes do Nosso Quintal, em pré-estreia, com comentários de Marcos Ferreira Santos (Faculdade de Educação) e da diretora do filme, Fernanda Heinz Figueiredo. A sessão mais recente foi Corpo e Velhice, ontem (5/6), com palestra da professora Guita Grin Debert.

Leia também...

Destaques

Educação básica é alvo de livros organizados por pesquisadores uspianos

Pesquisa testa software que melhora habilidades fundamentais para o bom desempenho escolar

Pesquisa avalia influência de supermercados na compra de alimentos ultraprocessados

Edições Anteriores
Agência Universitária de Notícias

ISSN 2359-5191

Universidade de São Paulo
Vice-Reitor: Vahan Agopyan
Escola de Comunicações e Artes
Departamento de Jornalismo e Editoração
Chefe Suplente: Ciro Marcondes Filho
Professores Responsáveis
Repórteres
Alunos do curso de Jornalismo da ECA/USP
Editora de Conteúdo
Web Designer
Contato: aun@usp.br